segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Tubos de extensão e teleconversores

Muito se fala sobre o uso de tubos de extensão (serão mencionados nesse artigo apenas como ET - Extension Tube, onde ET20 significa um ou mais tubos com total de 20mm de extensão) e/ou teleconversores (TC - teleconverters, onde TC2x indica o uso de um teleconverter 2x) em macrofotografia. Entretanto, pouco se acha falando sobre as suas vantagens e desvantagens, e muito menos sobre o seu uso em conjunto. Para esse texto foram feitos vários testes e com isso chegamos a várias conclusões. Também são mostradas as justificativas físicas/matemáticas para os efeitos alcançados (não que isso seja importante para a fotografia em si, mas é bom saber). Nesse teste foram usados:
Canon EOS 30 com flash Canon MT-24EX
Canon EF 100 f2.8 USM macro
ET Kenko for Canon EOS (20 e 36 mm)
TC Sigma 2x APO
Teoria do uso de tubos de extensão (ET)
Os ET é um acessório muito simples. Esse acessório, como o nome diz, não passa de um tubo que é colocado entre o corpo da câmera e a lente, aumentando a distância entre os mesmos, possibilitando assim uma maior aproximação do assunto a ser fotografado e com isso uma maior ampliação na fotografia.
O uso de ET em macrofotografia tem três grandes vantagens:
a possibilidade de grandes ampliações;
a possibilidade de uso de lentes simples e mais baratas;
não possui elementos óticos que possam prejudicar a qualidade da imagem.
A ampliação alcançada com ET vai depender tanto da distância focal da lente a ser utilizada quanto da extensão utilizada, sendo que para o uso da lente em posição de foco 'infinito', segue a fórmula:
ampliação = extensão / distância_focal
Exemplo:
Com o uso de uma lente 50 mm e um ET de 25 mm chegamos a seguinte ampliação:
ampliação = 25/50 = 1/2
Ou seja, você consegue uma ampliação de 1/2, ou em outras palavras, de 1:2.
Exemplo:
Com o uso de uma lente 50 mm e um ET de 50 mm chegamos a seguinte ampliação:
ampliação = 50/50 = 1
Ou seja, você consegue uma ampliação de 1, ou em outras palavras, de 1:1 ou lifesize.
Com isso podemos concluir:
quanto menor a distância focal da lente mais facilmente se consegue uma grande ampliação
quanto maior a extensão maior a ampliação
Como desvantagem está a perda de luz, proporcional ao ET usado e a distância de trabalho, onde dependendo do ET utilizado, fica nula, encostando o assunto no primeiro elemento da lente.
Teoria do uso de teleconversor (TC)
O TC, assim como os ET, são colocados entre o corpo da câmera e a lente a ser utilizada. Vendidos normalmente nas 'potências' de 1.4x e 2x (sendo encontrados às vezes 3x também), eles ampliam a distância focal da lente utilizada pelo seu fator.
O uso de TC em macrofotografia tem três grandes vantagens:
aumento da ampliação com o uso de uma lente macro;
maior distância de trabalho do assunto com uma mesma ampliação.
Para se calcular a ampliação que será conseguida com uma lente macro e uso de TC é só multiplicar a ampliação da lente pelo fator de multiplicação do TC:
Exemplo:
Com o uso de uma lente 100 mm f2.8 macro que alcança 1:1 e com o uso de um TC2x chegamos a:
distância focal = 100 mm x 2 = 200 mm
ampliação 1:1 = 1x2 = 2:1
abertura 2.8 x 2 = 5.6
Sua lente passa a se comportar como uma 200 mm f5.6 alcançando uma ampliação de 2.
Uso combinado de ET e TC
O uso combinado de ET e TC vai depender de diversos fatores:
extensão utilizada;
teleconversor utilizado;
ORDEM UTILIZADA.
Como mostraremos nas fotos a seguir, a ampliação alcançada não dependerá apenas da extensão dos ET e do TC utilizado, mas também de como são usados, já que nesse caso, 'a ordem dos tratores altera o viaduto'.
Para entender o porque da ordem afetar a ampliação é só lembrar as teorias explicadas acima e seguir o raciocínio para os exemplos abaixo:
Exemplo Uso de uma lente 100 mm + TC2x + ET56 (note que a ordem utilizada é: lente 100 - TC - ET - corpo da câmera)
Para entender como será o resultado, vamos começar pensando na lente 100 mm + TC2x, obtendo assim o equivalente a uma lente 200 mm.
Agora vamos pensar com o ET56. Como visto acima, a ampliação com ET é:
ampliação = extensão / distância_focal = 56 / 200 = 0,28 vezes, ou pouco menos de 1:3
Exemplo Uso de uma lente 100 mm + ET56 + TC2x (note que a ordem do ET e TC entre a lente e a câmera foi invertida em relação ao exemplo anterior)
Vamos novamente pensar em partes, começando na lente 100 mm + ET56, obtendo assim a seguinte ampliação:
ampliação = extensão / distância_focal = 56 / 100 = 0,56 vezes, ou pouco menos de 1:2
Agora vamos pensar com o TC2x, obtendo agora:
ampliação = 0,56 x 2 = 1,12, ou seja, uma ampliação de 1,1:1
Com esses dois exemplos percebemos claramente a diferença que a ordem do uso de TC e ET faz ao resultado final. Em um caso conseguimos uma ampliação menor que 1:3, obtida muitas vezse com uma lente simples que possua função 'macro', e uma ampliação maior que 1:1, obtida apenas com lentes macro específicas!
Nas fotos abaixo foi utilizada uma lente 100 mm em posição infinito de foco:

Uso combinado de ET e TC com lente macro
Semelhante ao discutido acima, veremos agora como ET e TC funcionam junto à lentes macro.
O interessante em saber sobre as lentes macro é que as mesmas funcionam como lentes simples com tubos de extensão inclusos em sua estrutura. Para saber a ampliação de uma lente macro com o uso de ET deve-se entender:
Se a lente proporciona por si só 1:1, é o equivalente a ter uma extensão igual a sua distância focal. Se proporciona 1:2, é o equivalente a ter uma extensão igual a metade de sua distância focal e assim em diante.
Exemplo Uso de uma lente 100 mm macro que por si só chegue a 1:1 + ET56
ampliação = extensão / distância_focal = 56+100 / 100 = 1,56 vezes
Exemplo Uso de uma lente 100 mm macro que por si só chegue a 1:2 + ET56
ampliação = extensão / distância_focal = 56+50 / 100 = 1,06 vezes
Obs: apesar de na teoria o funcionamento ser como descrito acima, muitas lentes macro que alcançam 1:1, quando nessa posição, não se comportam mais como sua distância focal nominal, funcionando como uma lente de menor distância focal.
Os TC funcionarão como discutido anteriormente, multiplicarão a ampliação alcançada por seu fator de ampliação.

Exemplo Uso de uma lente 100 mm macro que por si só chegue a 1:1 + TC2x
ampliação 1 x 2 = 2 vezes = 2:1
O uso de TC e ET em conjunto seguirão o mesmo raciocínio discutido anteriormente, com a diferença de termos de pensar também na extensão da própria lente macro.
Nas 5 fotos abaixo foi utilizada uma lente 100 mm macro em posição 1:2 de ampliação.
Com esses exemplos pode-se perceber como o uso de TC ou ET afeta a ampliação em macro e, mais do que isso, como a ordem de uso dos dois acessórios conjugados faz diferença no resultado final.
Dúvidas? Antes de perguntar leia novamente o artigo e faça testes você mesmo!