segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Tripé ou monopé?

 A diferença é obvia, está na quantidade de pernas de cada equipamento. Mas os dois servem para a mesma coisa?
A resposta é não!  Separamos algumas diferenças básicas de cada equipamento, de acordo com a sua necessidade:
Tripé

 O Tripé com suas três pernas, permite um tempo indeterminado de “espera” para realização de seu trabalho e possibilita ajustes mais precisos. Porém, seu peso e o fato de estar regulado e apoiado em suas três pernas, não é recomendado para situações que requerem velocidade de locomoção.
Fotografias noturnas: É uma ocasião onde a velocidade do obturador é baixa, isto é ,  um mínimo movimento e a fotografia acaba tremida. Com o tripé  possível acionar o disparador automático, melhorando ainda mais a qualidade de sua foto.
Fotografia de esportes: Geralmente são utilizadas lentes “teles” que pesam bastante e limitam a mobilidade do fotógrafo. Com o tripé  possível seguir o movimento do objeto/pessoa a ser retratado, e obter ainda mais a estabilidade desejada.
Fotografia de natureza: Seu uso é recomendado simplesmente por todo o tempo que você  terá  que esperar pela “inusitada” pose do animal. Isso poderá  levar horas!
Fotografia macro: O uso do tripé recomendado pelo fato de ter que estar bem próximo do objeto a ser fotografado. É de grande ajuda na hora de buscar o foco e nitidez, difíceis de serem encontrados com tão pouca profundidade de campo.
Monopé

Destacamos que o Monopé  pode ser  utilizado para que se tenha maior estabilidade em momentos em que se requer mais agilidade para clicar.  Por ser mais leve e menor,  é recomendado para viagens e trabalhos onde não há muito espaço para o equipamento.
Sua utilização é muito frequente na captação de imagens em esportes que requerem grande mobilidade por parte do fotógrafo, como o futebol  e o surf por exemplo.  No mundo dos fotógrafos paparazzis também tem grande valor por ser menor e mais leve, possibilitando uma grande liberdade de movimentos.
O monopé dá a liberdade para um maior tempo de exposição  em sua foto, garantia de uma foto menos tremida, de quando tirada com a má quina nas mãos.  Porém, em grandes períodos de exposição, o tripé indispensável!
Fonte: Revista Fotomania