segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Flash amigo ou inimigo?

Um dos maiores problemas entre os fotógrafos iniciantes é como utilizar sua luz artificial‚ o flash. Eu costumo dizer que em primeiro lugar é preciso conhece-lo melhor. Em geral as pessoas não se preocupam em procurar saber todas as utilidades que o flash pode proporcionar. Cada modelo de flash tem uma utilização especifica de acordo com o tipo de trabalho a ser realizado. Existem vários modelos no mercado eu irei destacar três deles:- Dedicado: ã um equipamento muito versátil que proporciona ao fotógrafo uma comodidade em especial‚ vejamos alguns dos seus benefícios e malefícios:Benefícios: Oferece ao profissional uma comodidade de desempenho em conjunto com a máquina fotográfica. Proporciona agilidade no trabalho‚ tendo em vista que o mesmo não terá que se preocupar com a quantidade de luz a ser emitida pelo flash ou no modo da emissão de luz (cabeça do flash em modo wide‚ normal ou tele ).Malefício: O fotógrafo tem que saber que cada luz emite uma temperatura de cor que irá causar uma coloração nas fotos ex: luz de filamento – cor amarelada‚ luz de tungstênio – cor esverdeada. Nossas máquinas fotográficas não fazem leitura da temperatura da cor‚ mas somente leitura da luminosidade do ambiente. Com isto digamos que uma luz artificial incidente muito forte de filamento está direcionada sobre o objetivo‚ ao ser feita a fotometria pela máquina ela irá dizer ao flash: lance pouca luz pois o ambiente está bastante iluminado‚ com isto o flash vai lançar pouca luz deixando que o tom amarelado continue na foto.Se a luz for de tungstênio irá causar uma foto esverdeada‚ isto acontece muito em fotos de escritórios‚ casamentos‚ produtos‚ etc. Existem filtros e filmes para corrigir este problema. Pode-se usá-lo com a cabeça inclinada a uns 45 graus‚ para cortar o efeito da temperatura da cor causada pela lâmpada. – Flashes manuais reguláveis. Eu particularmente faço uso deste equipamento numa maquina autofocos.Benefícios: o fotógrafo pode trabalhar com a luz do flash da forma que desejar‚ para criar efeitos na luz artificial incidente do flash sobre o objetivo. Realmente dá um pouco de trabalho‚ mas vale a pena‚ ainda mais na área de eventos sociais. Outra vantagem e a de se trabalhar com maior abertura do diafragma‚ que automaticamente irá lançar menor potência de luz. Eu sei que os flashes dedicados podem ser usados em modo manual‚ porém os fotógrafos se acostumam tanto com a comodidade que não se preocupam em aprender como utilizá-lo. Conheço fotógrafos que se dizem profissionais mas quando recebem uma máquina manual não sabem nem fazer um foco‚ é comum tê-los em meus cursos. Se o objeto a ser fotografado chegar a 4 metros‚ deve-se manter a regulagem da potência de luz e fechar o diafragma ou diminuir a potência da luz emitida? Lembre-se quanto maior a potência maior será a sombra refletida. Então diminua a potência da luz e mantenha a mesma regulagem da abertura f.5.6. Geralmente eu trabalho com este flash‚ pois além de ser muito resistente‚ oferece três tipos de regulagem de luz economizando bastante as pilhas. Malefícios: Tudo depende do fotógrafo‚ pois não é dedicado‚ ou seja‚ não trabalha de forma sincronizada com a máquina.Flashes de luz contínua:Com estes não é possível fazer uma foto mais trabalhada‚ pois sua emissão é uma só‚ e com isto o fotógrafo terá somente por opção fechar o diafragma mediante a distância. Ex : Frata 140 geralmente é assim f.11 de 4 a 6 metros. Geralmente as fotos ficam escuras no fundo por causa da correção. Eu não gosto de fazer trabalhos com este equipamento‚ mas são bons como fotocélulas.Sempre tenha em mente que quanto maior a luz incidente sobre o objeto maior será a sombra‚ pois sem luz não há sombra.