segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Dominando o estabilizador de imagens

O que seriam as siglas em suas objetivas Nikon “VR” (Vibration Reduction) e “IS” (Image Stabilizer) nas Canon? Seguem abaixo cinco valiosas dicas para que definitivamente possa controlar e usufruir da melhor maneira desta tecnologia.

 Como funciona: O funcionamento do estabilizador de imagens de suas objetivas é muito simples. Existe um componente que detecta o movimento da câmera e trata de corrigi-lo para que a imagem se estabilize antes de chegar ao sensor, evitando que sua fotografia fique tremida. Uma vez detectado o “ruído”, o estabilizador trabalha de duas maneiras:

Ótica: Há vários “vidros” corretivos situados em sua objetiva, que ajustam a incidência da luz que esta a caminho do sensor. É o sistema mais caro, porém o mais efetivo e esta presente nas lentes Nikon, Canon, Tamron, Panasonic e Leica.
Mecânica: O movimento detectado é comunicado ao corpo da câmera, que imediatamente movimenta o sensor para efetuar a correção necessária. Se trata de um sistema mais barato e que se encontra no corpo e não nas lentes. Funciona, porém sua eficácia não se compara ao sistema de correção ótico.  É utilizado pelas marcas Sony, Olympus, Casio e Fuji.
Use somente quando necessite: Cada vez mais comum nas objetivas das grandes marcas, o sistema de estabilização de imagem não é efetivo em todas as fotografias, exatamente por isso, não é necessário que o deixe  ativado por todo o período que esteja fotografando. Se utiliza um tempo de exposição inferior a 1/500s, o sistema de estabilização de imagens não aportará nada as suas fotografias e só gastará a sua bateria.
Regule-o no modo correto, Normal ou Ativo: Há estas duas maneiras para regular o seu estabilizador de imagem nas objetivas mais modernas. O modo “Normal” é apropriado para movimento aleatórios, como os movimentos produzidos com a câmera em mãos. O modo “Ativo” é recomendado quando pretenda fotografar estando dentro de um veículo em movimento, ou de alguma plataforma deslizante por exemplo. Este modo permitirá que seu sistema de estabilização seja mais efetivo na correção dos movimentos.
Desligue o sistema quando utilize tripés:  A regra mais conhecida de todas apresentadas neste artigo. O tripé executa esta função de estabilização de imagens perfeitamente, e ainda economiza a sua bateria. 
Leia o manual de sua objetiva: Esta é uma atividade básica a ser realizada! O manual de sua lente seguramente te ensinará a melhor maneira de manipulá-la e certamente descobrirá novas dicas sobre seu funcionamento.
Pratique, pratique e pratique! O conhecimento pleno e total de seu equipamento só será alcançado através da prática. Só assim você poderá descobrir e aprender quando utilizará o sistema estabilizador de suas objetivas.
Fonte: Revista Fotomania