quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Um observador da vida de inseto

A classe insecta, no mundo animal, é composta de 32 famílias e 800 mil espécies conhecidas – são mais do que todos os outros animais do mundo somados. A estimativa é de que haja em torno de 50 milhões de espécies de insetos na Terra, a maioria ainda sem descrição.
As Lentes, também conhecidas como Objetivas, são a parte mais importante do seu equipamento. Durante a sua vida você trocará de câmera eventualmente, comprará novos cartões de memória. Já suas lentes, podem durar a vida inteira.

Os insetos são bons temas da fotografia. Eles oferecem composições espetaculares. Suas combinações de cores são atraentes.  Qualquer inseto seja ele grande ou pequeno é capaz de despertar o interesse do espectador.
Para fotografar insetos desenvolvida principalmente a necessidade de uma DSLR e uma boa lente macro.
Se a única coisa é que você tem uma câmera compacta, não há problema. Você pode obter grandes resultados com essas câmeras. A única coisa é que os resultados de uma macro SLR é extremamente superior as câmeras compactas.

Você pode fazer fotos bem de pertinho. As lentes Macro são usadas para fotografar insetos e outros objetos e detalhes bem pequenos. Ao comprar a lente procure pela palavra “Macro” na sua descrição e também pelo mínimo de distância de foco (minimum focusing distance) e ampliação (magnification.)
Os insetos são bons temas da fotografia. Eles oferecem composições espetaculares. Suas combinações de cores são atraentes.  Qualquer inseto seja ele grande ou pequeno é capaz de despertar o interesse do espectador.

A beleza desse micromundo, no entanto, trouxe várias dificuldades para o fotografo. A escolha do horário, por exemplo, era determinado pela frieza da manhã; enquanto não são aquecidos pelo sol, os insetos dormem. Uma vez acordados, alguns podem ser muito agitados. Para tornar a foto possível, o fotógrafo colocava-os em uma vasilha, levava à geladeira por aproximadamente dez minutos (até o metabolismo do inseto entrar em uma espécie de coma) para retirá-los e posicioná-los na planta de novo. O procedimento causa um retardamento no poder de ação do animal, o que permitia registrar a imagem. O fotografo garante que o procedimento é seguro e não causa qualquer dano ao inseto.
Qualquer horário deixa de ser o problema principal, assim o fotografo encontrava formas de mantê-los parados, como a eventual descoberta da atração do animal pelo sal do suor. Se você está levando a fotografia macro a sério, um acessório se você recomendar é o flash. Há um tipo de flash especialmente concebido para a fotografia de insetos, chamada de flash de anular ou circular. É apenas um flash em um círculo, normalmente é colocado próximo ao alvo, geralmente em torno dele, a fim de cobrir a plena luz do corpo do inseto uniformemente. Lembre-se que fotografar com velocidades relativamente altas ajuda a evitar cair em uma foto borrada. Não tire suas fotos de insetos com uma visão cima como um helicóptero. Você fica com uma imagem muito mais nítida e real se você fotografar da mesma altura do inseto.

Pense sobre o que os elementos do corpo, ou aspectos da atividade dos insetos podem torná-los interessantes. Tente destacar o corpo fino de uma borboleta, enquanto ela se alimenta em flores. Se for uma formiga, fotografe-a em uma pose de trabalho, talvez empurrando um grão ou transporte de alimentos.
Geralmente, com raras exceções, a primavera-verão é o momento ideal para fotografar este tipo de vida.Sugerimos sair de manhã cedo ou ao redor do sol / noite como eles são tempos quando o dia ainda está mole, o que irá beneficiar grandemente a sua foto.
 Além disso, os insetos da manhã são menos ativas e são menos propensos a fugir, e então usa que assim que eles começam a aquecer com os primeiros raios de sol são cheios de alegria e ninguém ser pego.
Todos os preparativos e todo o esforço que você investiu pode ir a se preocupe se você mexer nas configurações da câmera. Isto é como tudo deve continuar tentando, experimentando, e aprender como vamos, cada dia, cada situação e cada tipo de luz vai exigir uma configuração um pouco diferentes. Eu ainda gostaria de dar-lhe uma recomendação sobre a definição de "genérico", que servirá como um ponto de partida. Então você vai para o seu gosto mudando.
 deve começar a filmar em modo manual (M) ou no máximo semi manual com Prioridade de Abertura (A modo no, Nikon Av. em Canon e outras marcas).
 Se você usar uma lente macro é atirar entre f/11 e f/16 recomendado. Macro Sem objetivos outra opção de abertura já é um tema mais livre cada um, se você quer uma abordagem geral, tiras com aberturas menores (valor f / alto), e se você quiser um foco nítido parte do corpo só de insetos (por exemplo, olhos) usar uma abertura maior (valor f / pequenos).

Velocidade do obturador vai depender das condições de luz. Se você deixar a imagem no início da manhã ou da tarde, necessariamente, precisa atirar em alta velocidade de 1/400, pelo menos. Se eu descia ao meio-dia de 1/100 como ponto de partida.
Obviamente manter o ISO o mais baixo possível, a menos que você precisa de mais luz, mas ligeiramente.
“A Macrofotografia é uma cachaça” literalmente, a fotografia macro é a fotografia onde o objeto fotografado e a projeção deste no filme (ou sensor digital) têm o mesmo tamanho. Ou seja, pensando em um sensor full-frame ou no filme 35 mm, o tamanho exato da área representada na foto teria que ser – idealmente – de 24 x 36 mm. Claro que conseguir essa precisão é muito difícil (e principalmente muito caro), então existe uma certa permissividade quanto a isso. Assim sendo, para se fazer macro, basta chegar bem perto – bem perto mesmo – do seu objeto, e fotografá-lo.

As câmeras compactas em sua grande maioria têm uma função macro que permite focalizar um objeto a 5 cm ou menos da câmera, dependendo da qualidade da lente. Para dSLRs, essas distâncias dependem da lente utilizada. Uma técnica que era muito utilizada nos tempos dos filmes e das câmeras mecânicas era inverter a lente, soltando-a da câmera e fazendo o foco aproximando ou afastando o conjunto do tema da fotografia. Os resultados dessa técnica são incríveis, e mesmo nas DSLRs modernas é possível fazer algo assim.
Use o Flash, mesmo que tenha luz natural, pois nesse tipo de fotografia as sombras são inimigas mortais dos fotógrafos. Tente sempre usar luz, natural ou artificial, e se precisar usar acessórios como rebatedores, difusores, abuse deles para criar uma boa composição porque é sempre válido.

O foco manual é um grande aliado para fotografias macros. Você está trabalhando com uma profundidade de campo limitada no foco, assim você determina o que quer como foco. Se mudar o foco para Automático, a câmera vai determinar o que focar, e isso pode atrapalhar sua idéia de composição. Sempre aconselho a usar o foco manual para esse tipo de fotografia, você vai ver a diferença.