terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Onde surgiu a lenda de que gato tem sete vidas?

Essa lenda surgiu da Idade Média, quando os gatos, assim como as bruxas e magos, eram vítimas da Inquisição. Apesar dos esforços para acabar com eles, eles dificilmente diminuíam em número. Isso porque havia muitos de seus defensores, pessoas que escondiam e criavam gatos secretamente.

 Assim, os inquisidores afirmavam que só tendo mesmo parte com misticismo e afins um bicho continuaria por aí, mesmo sendo tão caçado. Assim, surgiu o termo que o gato tem sete vidas.

O costume de se dizer que os gatos têm várias vidas provavelmente deriva de determinadas particularidades anatômicas e fisiológicas desses animais. O tamanho e a conformação dos músculos dos gatos, maiores que dos cães, permitem que os eles dêem saltos bastante ousados. Além disso, eles são exímios equilibristas. Essas características, aliadas a uma grande flexibilidade, agilidade, destreza, garras afiadas, visão e audição aguçadas, permitem que os felinos se safem de muitas situações adversas. Daí, provavelmente, o costume de dizer que eles têm várias vidas. A escolha do “sete”, por sua vez, se dá pelo fato de este ser um número cabalístico: o sétimo dia foi o do descanso de Deus após a criação do universo, são sete os pecados capitais, as notas musicais e as cores do arco-íris. Na numerologia, ainda, representa a junção do material (4) com o espiritual (3).