quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Fotografando instantâneas

Gostaríamos de poder dizer que existem regras rígidas e fáceis de seguir para tirar fotos perfeitas todas as vezes. Infelizmente, não é assim tão simples, e não existe uma formula mágica ou técnica estabelecidas que você deva usar antes de apertar o botão de disparo. Mas isto é, na verdade, o que torna a fotografia algo maravilhoso, pois as pessoas podem abordar o mesmo assunto de muitas formas diferentes, criando imagens únicas. Existem, no entanto, algumas orientações claras que podem ajudá-lo a melhorar significativamente suas fotos e transformar uma instantânea ruim em uma imagem de alta qualidade com facilidade.

De posse desses conhecimentos, considere com cuidado o que irá fotografar antes de clicar e como abordar melhor a composição, a iluminação, a exposição e mais. Existem técnicas-chave que você pode usar para abrir caminho para fotos melhores e, em breve, todas surgirão com naturalidade. Porém, certifique-se sempre de estar aprendendo e se divertindo!
A melhor forma de aprimorar suas fotos é pensar na composição. Considere seu assunto e a melhor forma de registrá-lo para exibir suas melhores características. Por exemplo, um retrato um recorte mais próximo para atrair a atenção aos olhos e expressões faciais, ao passo que uma paisagem requer um ângulo de visão mais amplo. Quanto ao distanciamento da câmara em relação ao objeto fotografado, levando-se em conta a organização dos elementos internos do enquadramento, verifica-se que a distinção entre os planos não é somente uma diferença formal, cada um possui uma capacidade narrativa, um conteúdo dramático próprio. É justamente isso que permite que eles formem uma unidade de linguagem, a significação decorre do uso adequado dos elementos descritivos e ou dramáticos contidos como possibilidades em cada plano.

Estudos indicam que, quando olhamos para uma imagem, esses pontos (principalmente o de baixo na esquerda e o de cima na direita) são aqueles em que nós prestamos atenção inicialmente, sendo que essa disposição valoriza a fotografia e o que é fotografado.
Nem sempre isso é possível, porém os resultados são agradáveis ao olhar e tornam a foto mais bonita. Use um programa de edição posterior para cortar a foto na proporção correta, já que o Retângulo de Ouro possui o tamanho um pouco diferente do que as fotografias normais das câmeras fotográficas.

Quanto mais controle você assumir de suas fotos, maior a probabilidade de você transformar estes cliques em ótimas imagens. Tomar decisões corretas quando se trata da velocidade do obturador, abertura de diafragma e ISO está intrínseco aqui. Velocidades do obturador lentas - velocidades lentas geralmente podem ser considerados como aqueles de 1/30th de um segundo e mais, todo o caminho até vezes nos minutos. Para a maior parte, ao usar uma velocidade de obturador que você precisa estar usando um tripé como qualquer movimento do seu corpo vai ser transmitida para a câmera (e a imagem final), quando segurando a mão provavelmente sairá tremida. Quanto maior a distância focal da lente, mais chances há de que isso aconteça.
Para aumentar o controle sobre a velocidade do obturador, pode valer a pena investir em uma unidade de controle remoto para a câmera, estas permitem que você definir velocidades do obturador muito lento e também significa que você não está tocando diretamente na câmara, reduzindo a possibilidade de trepidação da câmera.

A iluminação é tudo na fotografia. A mesma foto tirada sob duas luzes diferentes terá aparências totalmente diferentes. Estude a previsão do tempo para saber quando esperar dias ensolarados, nublados ou chuvosos. Todas essas condições podem ser vantajosas. Analise bem o lugar onde você vai tirar as fotos. Verifique onde há luz direta, indireta e, principalmente, se há sombras. Para as fotos ficarem com um contraste de luz, a sombra é essencial (claro, se a sua intenção for contar com esse efeito na imagem). Se o seu objetivo é descartar a sombra, fuja dela fotografando sempre na própria sombra ou colocando o objeto a ser fotografado atrás do sol.
Não é porque lá fora não tem aquele sol bonito e o céu não está azul que é preciso desistir do passeio. É em dias nublados ou chuvosos que você consegue um ambiente “dramático” devido às tonalidades de cinza predominante.

Não importa qual câmera ou dispositivo você esteja usando, é importante fazer uso de todos os modos manuais que ofereçam um controle criativo extra. A maioria das câmeras tem um botão de compensação de exposição. Ele é indicado por um pequeno sinal de mais ou menos ( /-).  Muitas pessoas acham que esse é um ajuste que existe apenas para ajudar o fotógrafo a conseguir um resultado melhor em ambientes com pouca iluminação, mas essa é uma definição bastante simplista. A compensação de exposição é um auxiliar que permite que o fotógrafo diga ao fotômetro como enxergar a cena. Em locais de difícil medição, como quando o fundo tem uma iluminação muito mais intensa que o objeto, você pode usar essa compensação para dizer ao fotômetro que ele precisa deixar a imagem mais clara do que ele consideraria correto.
Como a câmera não consegue compensar a iluminação da mesma forma que os nossos olhos o fazem, é muito difícil para ela lidar com diferenças muito grandes de intensidade de luz na mesma cena. A compensação de exposição vai dizer se o fotômetro precisa ignorar o fundo muito claro ou o objeto na área mais escura. Para escurecer uma composição onde a câmera quer expor demais a cena ou partes dela, use o botão menos para obter a exposição que você deseja.