quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

É fácil obter lucro com fotos?

“Você, empresário no setor da fotografia, pode não perceber, mas a cada momento de sua vida está tomando decisões. E grande parte delas terá um impacto muito grande no retorno de seu investimento. Resumindo em dois minutos o que aprendi em dois anos de doutorado em administração, para fazer dinheiro”

Walter Ellis dá dicas de como receber seus primeiros lucros vendendo suas fotografias
Parece simples, mas a maioria dos empresários ignora esses preceitos. Às vezes, você dá um prazo enorme de pagamento para vender mais. Se tiver que pagar seu fornecedor em um prazo menor, está apertado. Sua empresa pode caminhar um tempo sem lucro, mas não sem caixa. É como se os lucros fossem o alimento e o caixa o ar que você respira; sem alimento dá pra rodar um pouco, mas sem ar não se vive mais que um minuto.
 Falando de bens de capital: você precisa realmente de um maquinário de último modelo, se seu equipamento ainda está sendo pago? Só porque ele é meio segundo mais rápido? Muitos empresários parecem meninos que querem brinquedos mais novos. Use seu equipamento o máximo possível, e mantenha-o em bom estado. Se quer ganhar dinheiro, não tente se comparar ao vizinho.

 Falando de gastos: os mais altos investimentos de um lojista são os recursos humanos e o aluguel. Você é daqueles que gosta de loja grande e vazia? Qual é a sua venda por metro quadrado? Ou você gosta da loja tão apertada que seus clientes decidem ir comprar em outro lugar? Falando de funcionários, você sabe quantas vendas faz por hora? Já tentou acertar o horário de trabalho do seu pessoal de acordo com as vendas? Um funcionário, em média, pode administrar com conforto quatro vendas por hora. Se o seu relatório de caixa mostra horários em que você tem menos do que isto, tem funcionários demais trabalhando naquela hora; se você tem horas nas quais as vendas sobem para seis ou sete por funcionário por hora, isto significa que você não tem gente suficiente e está perdendo vendas. O segredo é o equilíbrio.

Economia de centavos – Um exemplo: quando entrei em vendas, recebi um carro da Kodak. O Departamento de Compras na época, para baixar custos, retirou uma placa de metal que ficava embaixo do carro. Uma economia de duzentos reais nos dias de hoje. Na minha primeira viagem, uma pedra bateu diretamente no motor.
Aprendi que há áreas em que não se deve apertar centavos. Economize no que não tem impacto direto nos seus clientes. Colocar móveis velhos na loja causa impacto negativo. Ter número insuficiente de funcionários também. Agora, manter seu minilab por cinco anos ao invés de trocar em dois anos não causa tal impacto – a menos que um novo minilab venha com novos produtos que seu cliente possa querer. Você precisa de chão de mármore em seu escritório? Talvez, dependendo do nível socioeconômico de determinados clientes que possa vir a receber. Mas ainda assim é pouco provável que isso seja necessário. O CEO da Amazon trabalha com uma mesa feita por uma porta suspensa por caixotes.

Invista em treinamento, bons cursos de fotografia, pague bons salários e trate o pessoal com justiça: atitudes assim refletirão em maiores lucros. E não tenha medo de demitir gente mal-educada e preguiçosa: esses causam impacto negativo tanto em seus clientes quanto nos outros funcionários.