quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Dicas para melhorar sua iluminação flash

Preencha a foto com luz do flash
Descubra como mudar a direção do flash para alterar a aparência de sua imagem de forma significativa.
A maioria dos flashes embutidos nas câmeras dispara quando pouca luz é detectada, mas isso nem sempre resulta em imagens melhores. Um flash retrátil faz parte da maioria das compactas de lentes intercambiáveis e DSLR, e é capaz de liberar o clarão para frente, mas os resultados nem sempre serão tão artísticos quanto você gostaria, com os realces de luz estourados e forte sombras de contraste aparecendo no plano de fundo. algumas câmeras avançadas contornam essa situação oferecendo diferentes intensidades de flash, permitindo que você altere as configurações ou adicione um flash externo à sapata.

Quando usamos de maneira correta, o flash externo pode melhorar suas fotos de forma criativa. Com uma cabeça rotatória, você pode ajustar a direção e a força do flash antes que ele alcance sua modelo.

Abaixo, 3 exemplos com flash frontal, projetado no teto e na parede.
1 Flash frontal
O flash ilumina o centro do rosto, mas a luz cai depressa e cria sombras no plano de fundo. O flash frontal da câmera é ideal para preencher a luz em fotos com iluminação vinda do fundo, equilibrando o primeiro e o segundo planos.

2 Projetado no teto
Projetar o flash no teto irá primeiro difundir a luz e depois deixá-la cair mais naturalmente sobre sua modelo ou objeto. Em tetos mais altos, lembre-se de aumentar a força do flash para garantir que sua modelo ou objeto receba luz suficiente de volta.

3 Projetado na parede
Girando a cabeça do flash para os lados a um ângulo de 45 graus, você pode projetar o flash na lateral da parede primeiro, depois replicar uma luz lateral profissional e atraente sobre o rosto da modelo ou objeto.

Que fique claro que se há luz suficiente, primeiro o fotógrafo deve analisar e medir a mesma para depois adicionar o flash pois como foi dito anteriormente, se temos luz abundante para trabalhar, o flash não será luz principal e sim luz de preenchimento, ou simplesmente para dar um efeito como um pequeno brilho nos olhos da pessoa fotografada. Tendo cumprido corretamente com a fotometria, a foto tomada sem flash deverá estar perfeita em termos de exposição. Basta agora ligar o flash e deixar que o TTL cuide de sua potência. Se assim for é fácil imaginar que a adição da luz do flash possa causar uma leve sobre exposição da imagem, afinal foi colocada mais uma luz onde já havia quantidade suficiente de luz. Nessas horas entra em ação a compensação de exposição do flash que é o controle da “força” do disparo, o controle da potência do flash dentro do sistema TTL. Ao compensar o flash para (mais), ele dispara mais forte, ao compensar para – (menos) ele dispara mais fraco. E pelo que foi descrito acima, quase sempre, quando temos luz suficiente no ambiente, a compensação do flash será para menos, reduzindo sua força.