terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Como captar a cidade

Cidades
Cidades são temas difíceis. Procure maneiras de fotografar a experiência, em vez das estruturas. Lugares famosos são bons elementos de fundo, mas as construções sozinhas podem parecer mortas a não ser que você encontre uma nova abordagem.
Outro ponto importante é desenvolver uma lista de fotos: quais bairros, construções, parques e lugares vitais para a cidade você não pode deixar de fotografar. Então, ao chegar, gaste um dia explorando essas áreas. Procure jeitos de agregar a sensação do lugar à suas imagens – por exemplo, uma cena com a rua molhada de chuva (como na foto abaixo) pode captar mais personalidade que um monumento iluminado pelo Sol.

Pense nas distancias e no transporte na cidade grande. Use mapas do metrô e das ruas, ou um GPS, para planejar sua rota.
Divida a lista de fotos de acordo com a hora do dia – talvez as feiras de manhã, as cenas românticas ao pôr do sol e a região dos teatros à noite.
Fotografe ambientes internos – restaurantes, lojas e galerias – no meio do dia, quando a luz do lado de fora é dura mas está em seu auge lá dentro.

Como descobrir o campo

Viajar tem a ver com fugir, e essa necessidade muitas vezes nos leva ao campo. Tire proveito das oportunidades ,fazendo uma pesquisa antes da viajem, assim como faria se fosse uma cidade.
É provável que vá de carro. Dirija devagar. É fácil deixar boas fotos passarem. Os temas podem ser sutis, menos óbvios, do que na cidade. Pare várias vezes. Fale com as pessoas de restaurantes e cafés de cidades pequenas, isso pode abrir portas. Quem vive uma vida tranqüila pode gostar da atenção de um estranho tirando fotos.
Para fazer justiça às paisagens amplas, tente usar uma grande-angular ou fazer uma panorâmica. Use enquadramentos pouco comuns para as vistas não convencionais.
Evite o óbvio. Se todo mundo estiver fotografando o pôr do sol maravilhoso, vire-se e fotografe a cena que está sendo iluminada por ele. É onde está a melhor luz.
Use silhuetas. A luz por trás do final da tarde pode criar imagens teatrais.
Fotografe quando o oceano estiver mais azul. No Caribe, isso significa fotografar ao meio-dia, e não no começo ou final do dia, quando à luz é rebatida, em vez de penetrar na água.

Fogos de artifício

É difícil fotografar fogos de artifício, mas não é impossível. Basta planejar e ter alguns equipamentos a mais: um tripé para exposições longas e um timer acoplado ou um cabo disparador para ativar o obturador sem mexer a câmera.
Faça o foco antes na área em que os fogos irão estourar e coloque a câmera em modo manual.  Comece com um ISO 100 com abertura f/11 e velocidade do obturador a meio segundo. Se isso for muito escuro, aumente a duração da velocidade do obturador, mas não mude a abertura.
A falta de luz também transforma a foto de fogos um desafio. Se você precisa fotografar à noite e há pessoas na foto, fotometre os rostos – fotometrar o fogo iria subexpor a cena.
Use uma foto ampla se os fogos de artifícios estiverem espalhados.
Olhe os fogos sobre a água. Os reflexos tornam as fotos mais dinâmicas.
Para fotografar pessoas ao redor da fogueira, tente ao crepúsculo, quando ainda há um pouco de luz.
Nas exposições longas, as pessoas borram com facilidade casa se movam.
Use luz estereoscópica para iluminar detalhes em primeiro plano nas fotos de fogos de artifício.

Água
Se há um rio ou riacho na cena, pense em suas características e como gostaria de expressá-las.  Também leve em consideração se a água deve estar no centro de interesse ou ser apenas um elemento de composição.
Procure reflexos com cuidado. Alguns melhoram a imagem -, mas outros distraem.  Mova-se para incluí-los ou eliminá-los ou volte quando o Sol estiver em outro ângulo.
Para quedas-d’água, decida se quer congelar ou borrar o movimento. Congelar a água caindo costuma ser o melhor jeito de mostrar sua força, em especial no caso de cachoeiras grandes. Borrar uma queda d’água comunica outra sensação – o branco borrado parece suave e sereno.
Para congelar a água na foto, use o obturador a pelo menos 1/250. Se não tiver profundidade de campo suficiente, tente uma grande-angular ou aproxime-se.
Tente borrar uma queda d’água com o obturador a cerca de 1/8. Use tripé e um cabo ou timer acoplado para a câmera não tremer. Cuidado com o vento que balança arvores e arbustos.
Os reflexos são mais escuros que os objetos refletidos. Use um filtro de densidade neutra gradual para equilibrar a exposição acima ou abaixo da linha de reflexos.